Come visit us, public meetings every Wednesday at 7:30pm

O QUE É O ESPIRITISMO

O Espiritismo veio trazer uma nova luz sobre os pensamentos dos cristãos e para trazer esperança para a humanidade. A doutrina organizada por Allan Kardec no século XIX, a partir dos ensinamentos de espíritos superiores, nos ensina que o estado de sofrimento experimentado no planeta Terra é apenas transitório. Ele também nos diz que somos espíritos em evolução e que para alcançarmos a felicidade só dependemos de nossos próprios esforços. Conhecendo o Espiritismo, chegamos a experimentar toda uma nova percepção do mundo e da vida, que nos leva a buscar a reforma íntima e a verdadeira aproximação a Deus.

Espiritismo: ciência, filosofia ou religião?
Espiritismo pode ser considerado uma ciência, uma filosofia ou uma religião.

Ciência, porque estuda os chamados fenômenos “sobrenaturais” à luz da razão e atribui uma causa natural a eles; mostrando que tudo tem uma explicação científica. Em vez de ser sobrenatural, esses fenômenos são causados pelas leis naturais.

Filosofia, porque nos dá uma interpretação da vida. Ele responde a perguntas comuns sobre o sentido da vida, tais como “De onde eu vim?”, “Para onde irei depois da morte?” E “O que estou fazendo neste mundo?”. O Espiritismo explica o propósito da vida e as razões para tantas desigualdades, aparente injustiça e sofrimento.

Religião, porque visa a transformação moral da humanidade, defendendo os ensinamentos de Jesus Cristo em sua verdadeira expressão de amor e caridade. Ele não tem líderes religiosos, cerimônias, rituais ou símbolos. O culto é feito em seu próprio coração.

Princípios básicos da Doutrina Espírita
Existência de Deus – Deus é o criador, a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas. A magnitude, ordem e harmonia existente no universo deve ser o trabalho de um Ser absolutamente inteligente e sábio. Não há efeito sem causa. Levando em consideração as maravilhas da natureza e o funcionamento harmonioso do nosso próprio corpo, que seguem ritmo perfeito independente da nossa vontade, nos leva a crer em Deus como sua causa necessária. Através de nossos sentidos, também podemos perceber sua existência: em cada homem, de todos os povos e idades, sempre houve a ideia inata da existência de Deus.

Imortalidade da alma – O espírito é o princípio inteligente do universo. Ele é criado simples e ignorante por Deus para evoluir e realizar-se por seus próprios esforços. Nós já existiamos antes de nascermos na Terra, como espíritos, e vamos continuar a existir após a morte física. Quando o espírito está numa vida corpórea, dizemos que ele é um espírito encarnado. Quando uma pessoa nasce, o espírito reencarna, quando uma pessoa morre, o espírito desencarnada e retorna ao mundo espiritual, de onde veio.

Comunicabilidade dos Espíritos – Os espíritos desencarnados mantêm as mesmas características de quando vivos: eles são bons ou maus, sérios ou brincalhões, educados ou rudes. Eles estão por toda parte e podem nos ver. Eles podem conhecer nossos pensamentos e influenciá-los se estivermos no mesmo nível de vibração. Se ele puder e quiser, o espírito desencarnado é capaz de se comunicar através de um médium. A forma de comunicação depende do tipo de mediunidade: pode ser através da fala (psicofonia), da escrita (psicografia), por meio de batidas (tiptologia) ou outras formas. A qualidade da comunicação depende da conduta moral do médium. As pessoas adequadas atraem bons espíritos. Médiuns que usam seu dom para benefício próprio atraem espíritos menos evoluídos.

Reencarnação – A reencarnação é necessária para a evolução do espírito. Como uma escola: ele fornece experiências diferentes que levam o espírito a uma aprendizagem moral e intelectual. O espírito encarna e reencarna quantas vezes forem necessárias para progredir e adquirir mais conhecimento, para chegar cada vez mais perto de Deus. A reencarnação também nos permite reconectar com os entes queridos ou com aqueles que tivemos problemas em outras vidas, a fim de reiniciar relacionamentos e pagar as nossas dívidas com eles.

A pluralidade dos mundos habitados – nem toda reencarnação ocorre na Terra. Todos os mundos existentes são habitados, já que Deus não criou nada de inútel. Como os espíritos, os mundos também evoluem; e há mundos acima e abaixo da Terra. Jesus ensinou essa verdade quando disse: “Há muitas moradas na casa de meu Pai.” A Terra é um planeta de provas e expiação, um mundo de moral inferior, onde o mal supera o bem. No entanto, no momento ele está em transição para mundo de regeneração, quando o mal será igual ao bem; e os homens serão mais fraternos e generosos.